quarta-feira, maio 11, 2011

Sentir

A privação dos sentidos foi sempre algo que me perturbou, mas às vezes os infortúnios da nossa existência aparecem e como em tudo só se dá o valor quando se perdem.
Depois ao outro sentir, o sentir do coração, uma luta constante para a indiferença não se instalar, cultivar os sentimentos do amor por quem nos rodeia, afastar ondas negativas com um escudo às vezes todo remendado das as agruras da vida. Mas será possível não ter qualquer sentimento, alegria, amor, raiva e por aí fora, tornarmo-nos uns seres amorfos de olhar vazio?

1 comentário:

hierra disse...

Deus me livre ser amorfa e chata...antes sentimento, ainda que de vez em quando sejam maus